BH Nostalgia


sábado, 16 de dezembro de 2017

Igreja São José















A matriz de Belo Horizonte abriu as portas em 1902. A escadarfia foi concluída em 1910.
Foto da década de 1940. Fonte: MHAB/FMC.

Avenida Afonso Pena















Na imagem vemos trecho final da via, acima da Avenida do Contorno, mostrando parte do bairro Serra à esquerda. As habitações ainda eram basicamente apenas casas.
Foto da década de 1950. Fonte Acervo José Goes

Praça da Estação












O atual prédio da Estação Ferroviária foi inaugurado em 1922 na Praça Rui Barbosa, substituindo o antigo, erguido em 1898. Nele está o primeiro relógio público da cidade. Alguns historiadores consideram a praça como sendo o marco zero da capital, pois era pelos trilhos que chegavam a maior parte dos materiais para construir as primeiras edificações de Belo Horizonte.
Foto da década de 1920. Fonte: Acervo MHAB/FMC.

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Praça da Liberdade
















A Praça da Liberdade foi construída entre 1895 e 1897 para sediar as primeiras secretarias e o palácio-mor do governo do estado. No entorno do lugar ergueram-se residências a serem ocupadas pelos funcionários do estado. Até 1920 os jardins eram arredondados, tomando depois as formas geométricas atuais.
Foto da década de 1910. Fonte: Acervo MHAB/FMC.

Catedral de Nossa Senhora da Boa Viagem















Este templo da imagem foi erguido em 1788 e demolido para a construção da atual Catedral de Boa Viagem, que foi inaugurada em 1923. Tudo começou com uma imagem portuguesa que chegou ao arraial de Curral del Rei em 1714: para abrigá-la foi erguida uma humilde capelinha de pau a pique, que foi se tornando ponto de devoção de tropeiros...
Foto da década de 1900. Fonte: Museu Histórico Abílio Barreto/Fundação Municipal de Cultura.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Mercado Central















O Mercado Central, inaugurado em 1929, antes denominado Mercado Municipal, era apenas uma grande feira ao ar livre até ser coberto. Nas duas imagens, obtidas do Edifício Tupis, mais conhecido como Balança-Mas-Não-Cai, vemos ao fundo o antigo edifício da Secretaria de Saúde de Minas Gerais, atual Minascentro.
Fotos de 1947 e da década de 1960. Fontes: Acervo APCBH-FMC e desconhecida.

Parque Municipal Américo Renné Giannetti


























O Parque Municipal Américo Renné Giannetti, localizado na região central de Belo Horizonte, foi inaugurado em 26 de Setembro de 1897, antes mesmo da fundação da nova capital mineira. Nas imagens vemos à esquerda os edifícios Sulamérica e Sulacap e à direita o Acaiaca, ainda em construção, e na última foto já concluído.
Fotos das décadas de 1930 e 1940. Fontes desconhecidas.


Igreja São Francisco de Assis
















Imagem da Igreja São Francisco de Assis, mais conhecida como Igrejinha da Pampulha, projetada por Oscar Niemeyer e concluída em 1943.
Foto da década de 1940. Fonte desconhecida.

Avenida Afonso Pena

















Na imagem vemos trecho da Avenida Afonso Pena próximo à esquina com Avenida Álvares Cabral. À esquerda, antiga agência do Banco do Brasil e o antigo Cine Pathé.
Foto de 1950. Fonte desconhecida.

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Bar do Ponto












O Bar do ponto ocupava o andar térreo do prédio do Palácio Hotel, na esquuina da Avenida Afonso Pena com Rua da Bahia, local hoje ocupado pelo Othon Palace Hotel.
Foto da década de 1920.Fonte: Coleção Antônio Miranda.

domingo, 30 de julho de 2017

Praça Raul Soares













Duas imagens da Praça Raul Soares. Na época, a praça, com seus jardins e fonte luminosa, era considerada pelos moradores da cidade como "a mais bela do Brasil". Foi inaugurada em 1936, por ocasião do II Congresso Eucarístico Nacional, realizado em Belo Horizonte. Para este grande evento religioso foi erguido um suntuoso monumento lá, cujo símbolo maior era a Hóstia Sagrada.
Fotos da década de 1930.

Praça da Liberdade












A praça da Liberdade com aspecto completamente diferente do que vemos hoje.
Cartão-Postal da década de 1900.

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Avenida Afonso Pena












Avenida Afonso Pena, no trecho do Bar do Ponto, onde hoje se localiza o Othon Palace Hotel. 
Foto da década de 1920. Fonte: Coleção Antônio Miranda.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Vista Parcial












Vista da estação e dos armazéns da Estrada de ferro da Central do Brasil a partir do alto da Rua Sapucaí.
Foto da década de 1920. Fonte: C.Nunes/Coleção Otávio Dias Filho.

Empório Industrial do Conde de Santa Marinha













Fundada em 1895 por Antônio Teixeira Rodrigues, conhecido pelos belorizontinos como Conde de Santa Marinha, a indústria de materiais de construção funcionava nas proximidades da Estação da Central do Brasil e foi o primeiro grande empreendimento industrial de Belo Horizonte. Lá funcionavam serraria, cantaria, fundição, tornearia, ferraria, carpintaria, moinhos para cereal, torrefação de café, etc. Em memória do fundador resta hoje apenas uma rua com seu nome no bairro Cachoeirinha.
Foto da década de 1900. Fonte: Coleção Prof. Martim Francisco.

Estação Ferroviária












O prédio da Estação da E.F.Central do Brasil, projeto de Luís Olivieri, foi inaugurado em 1922, ainda segundo os padrões da arquitetura eclética com predominância de elementos neoclássicos.
Foto da década de 1920. Fonte: Photo Nunes/Coleção Otávio Dias Filho.

domingo, 8 de maio de 2016

Minas Tênis Clube
















O Minas Tênis Clube foi fundado em 15 de Novembro de 1935 no bairro de Lourdes. Na imagem aparece a construção do antigo Ginásio.
Foto de 1951. Fonte: Centro de Memória do MTC.

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Gymnasio Mineiro

















A imagem mostra trecho da antiga Avenida Paraopeba, atual Augusto de Lima, no quarteirão entre as ruas Ouro Preto e Paracatu, no Barro Preto, onde se localizava o Ginásio Mineiro, local ocupado desde 18 de Julho de 1980 pelo Fórum Lafayette, que funcionava desde 3 Janeiro de 1950 em prédio da Rua Goiás. À direita aparece parte da Igreja São Sebastião do Barro Preto.
Foto da década de 1960. Fonte: APCBH

Rua dos Carijós

















A imagem mostra esquina da via com a Avenida Paraná na direção da Avenida Afonso Pena. 
Foto da década de 1960. Fonte: APCBH

domingo, 10 de abril de 2016

Vista Aérea

















Nesta vista aérea vemos em primeiro plano a Praça Raul Soares, parte do Centro, dos bairros Lourdes, Cidade Jardim e Santo Agostinho. 
Foto da década de 1940.

quarta-feira, 30 de março de 2016

Avenida Augusto de Lima

















Na imagem aparece trecho da via no quarteirão entre as ruas Curitiba e Santa Catarina, em frente ao Minascentro.
Foto da década de 1970.

Gymnasio Mineiro












Antigamente, o Gymnasio Mineiro funcionava no prédio onde funciona hoje o Corpo de Bombeiros, no alto da Avenida Afonso Pena. Em 1926, foi assentada a pedra fundamental de um novo edifício para a instituição de ensino na Avenida Augusto de Lima, atual Minascentro e antiga sede da Secretaria de Saúde. Foto da década de 1920. Fonte: Fundação João Pinheiro

quinta-feira, 24 de março de 2016

Praça Raul Soares















A Praça Raul Soares, com sua simetria, representava o que o país queria mostrar aos turistas na década de 1930. Na imagem aparece o Bloco B do Edifício JK em início de construção.
Foto da década de 1950. Fonte: Museu Histórico Abílio Barreto.

Praça Sete












A Praça Sete é o marco zero de Belo Horizonte, o ponto a partir do qual são calculadas as distâncias até outras cidades. Originalmente ela não tinha esse nome nem o famoso obelisco conhecido como Pirulito. O urbanista Aarão Reis (1853-1936) a batizou de 14 de Outubro, a data da criação, em 1891, da Comissão de Estudos das Localidades Indicadas para a Nova Capital. O nome, porém, foi mudado em 1922 para homenagear o Centenário da Independência do Brasil. Na mesma data foi lançada a pedra fundamental do famoso monumento, que já aparece na imagem.
Foto de 1927. Fonte: Arquivo Público Mineiro.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Feira Permanente de Amostras

















Em 1934 começa a construção da Feira Permanente de Amostras, no terreno do antigo Mercado Municipal, sendo inaugurada em 1935.
A Rádio Inconfidência, fundada em 3 de Setembro de 1936, funcionou no edifício por muitos anos. Em junho de 1941 a parte de trás do prédio passa a abrigar a primeira rodoviária do país, sendo planejada pelo governo, em 1956, a construção da nova estação, no local da feira.
Em 1965 ocorreu a demolição do edifício e o início das obras do novo terminal, sendo inaugurado em 9 de março de 1971.

Foto da década de 1950.

domingo, 29 de novembro de 2015

Faculdade de Ciências Econômicas da UFMG

















A Faculdade de Ciências Econômicas (FACE) funcionava na Rua Curitiba, esquina com Rua Tamóios, no Centro. No edifício, posteriormente, funcionou órgãos do Ministério do Trabalho. O local abriga hoje escritórios do Sistema Nacional de Emprego (SINE) e a agência de Seguro-Desemprego.
Foto da década de 1940. Fonte: IBGE

Vista do Centro














Nesta vista da região central, a partir do bairro Floresta, aparecem as ruas Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo. Destaque para o Banco Financial da Produção na Avenida Afonso Pena. Diversos prédios estavam em construção, entre eles o Edifício Acaiaca.
Foto da década de 1940. Fonte: IBGE

Feira Permanente de Amostra

















Em 1934 começa a construção da Feira Permanente de Amostras, no terreno do antigo Mercado Municipal, sendo inaugurada em 1935.
Em junho de 1941 a parte de trás do prédio passa a abrigar a primeira rodoviária do país, sendo planejada pelo governo, em 1956, a construção da nova estação, no local da feira.
Em 1965 ocorreu a demolição do edifício e o início das obras do novo terminal, sendo inaugurado em 9 de março de 1971.

Foto da década de 1940. Fonte: IBGE

Faculdade de Medicina da UFMG

















A Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) é uma das mais antigas do Brasil. Em março de 1911, a Sociedade Médico-Cirúrgica de Minas Gerais criava a Escola de Medicina de Belo Horizonte, a quarta implantada no Brasil. Em 1927, a instituição passou a constituir a Universidade de Minas Gerais, federalizada em 1949, junto com as outras três escolas de nível superior até então existentes em Belo Horizonte. A turma de 1960 inaugurou o atual edifício da Faculdade.
Foto da década de 1960. Fonte: IBGE

sábado, 28 de novembro de 2015

Banco Mercantil do Brasil

















Em 1968 é inaugurado na R.Rio de Janeiro esquina com R.Tamóios o edifício marco do segmento econômico-financeiro do Estado: O Banco Mercantil de Minas Gerais S.A. Na década de 1970 assume o nome Mercantil do Brasil. Na imagem o prédio aparece em final de construção. À direita, parte do muro e do jardim da Igreja São José.
Foto da década de 1960. Fonte: IBGE

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Bairros Funcionários e Serra













A imagem, de qualidade excepcional para a época, foi tirada no topo do prédio da Secretaria de Segurança na Praça da Liberdade e mostra a Rua Cláudio Manoel em quase toda sua extensão. À esquerda, a R.Gonçalves Dias; à direita, a Av.Getúlio Vargas. Ao fundo, a Av.Afonso Pena, o Colégio Sagrado Coração de Jesus na R.Professor Morais e mais acima a antiga Praça do Cruzeiro.
Foto de 1928. Fonte: IBGE

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Praça Diogo de Vasconcelos












Na imagem, a praça conhecida como Savassi, apresentando o obelisco trazido da Praça Sete em 1963, que 10 anos depois retornaria ao local original. 
Foto de 1970. Fonte: Acervo José Góes

Bairro Carlos Prates

















Nesta imagem aérea vemos parte do Carlos Prates no sentido Centro/bairro, com destaque no primeiro plano para a Paróquia São Francisco das Chagas na praça de mesmo nome e as ruas Padre Eustáquio e Teófilo Otoni.
Foto de 1961. Fonte: Jornal Estado De Minas

domingo, 1 de novembro de 2015

Vista Parcial













Na imagem, obtida de torre da Basílica de Lourdes, podemos ver em primeiro plano parte dos bairros Lourdes, Barro Preto e Centro, com destaque para o Minascentro e o Marcado Central. Ao centro, o local onde 6 anos mais tarde seria inaugurada a Praça Raul Soares.
Foto de 1930. Fonte: Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte

sábado, 19 de setembro de 2015

Praça Sete












Clássica imagem da Praça Sete, onde aparece o obelisco antes da sua transferência para a Savassi.
Foto da década de 1940.

Praça Raul Soares
















Na imagem, obtida à sombra do Edifício Randrade, vemos os dois blocos do Conjunto Juscelino Kubitschek em obra. 
Foto da década de 1950. Fonte: Acervo Augusto Guerra Coutinho

sábado, 25 de julho de 2015

Rua da Bahia













A Rua da Bahia aparece aqui em dois diferentes trechos. Na primeira imagem vê-se a via a partir da esquina com a Avenida Álvares Cabral, com destaque para a Igreja de Lourdes em fase final de construção. O templo, cuja obra começou em 1916, enfrentou graves problemas técnicos e só foi inaugurado em 1922. 
No segundo registro vemos a esquina com a Rua Goitacazes e todo o quarteirão preferido por toda uma geração de intelectuais boêmios. 
Fotos da década de 1920. Fonte: Coleção Otavio Dias Filho/Monsenhor Jamil N.Abib.

Colégio Sagrado Coração de Jesus













O Colégio Sagrado Coração de Jesus, localizado na Rua Professor Morais esquina com Avenida Getúlio Vargas, construído na primeira metade da década de 1920, aparece nas duas imagens. No segundo registro está inserido na paisagem do bairro Funcionários.
Fotos da década de 1920. Fonte: Coleção Otávio Dias Filho.

Praça Afonso Arinos













A Praça da República, atual Praça Afonso Arinos tinha inicialmente o formato quadrado e estendia-se até a Avenida Afonso Pena. Na imagem aparece a lateral do Teatro Municipal, inaugurado em 1909 e posteriormente substituído pelo Cine Metrópole, este demolido na década de 1980.
Foto da década de 1910. Fone: Coleção Otavio Dias Filho.

Casa da Itália












A Casa da Itália(Sociedade Italiana de Beneficência e Mútuo Socorro) funcionava em prédio em estilo Art Deco projetado por Rafaelo Berti em 1934 na Rua Tamóios, no quarteirão entre as ruas Rio de Janeiro e São Paulo. Posteriormente instalou-se lá a Assembléia Legislativa e finalmente a Câmara Municipal, até ser demolido e dar lugar hoje a edifício ocupado por hotel. Observe à direita, parte do telhado da Capela do Rosário.
Foto da década de 1930. Fonte: Coleção Otávio Dias Filho.