BH Nostalgia: Maio 2010


quinta-feira, 6 de maio de 2010




















Cine Theatro Brasil

O edifício do Cine Brasil foi projetado em 1932 e encerrava o "tempo do tijolo" em Belo Horizonte e dava início ao "ciclo do cimento armado". A construção costumava assombrar as pessoas por parecer, visto a meia distância, um transatlântico ancorado, com superfície lisa e compacta. Na imagem estava em cartaz "A Princesinha", filme norte-americano em cores de 1939 com a super estrela infantil de então Shirley Temple. Foto de 1940.
 

















Praça Sete

Vista da Avenida Afonso Pena e da Praça Sete, com destaque para os abrigos de bonde. Foto da década de 1940.
 











Praça Sete

Os abrigos de bondes se destacavam entre os fícus da Praça Sete na década de 1940. Ao centro, o Pirulito e, no fundo, a torre da Feira Permanente de Amostras, um marco que a cidade perdeu. Foto da década de 1940.
 



















Praça Raul Soares

Vista de parte da Praça Raul Soares, a partir da Avenida Amazonas, ainda com poucas construções. Foto da década de 1930.

Calafate

No final da década de 1940, os bondes prosseguiam sendo a principal forma de transporte do belo-horizontino. Andavam lotados como este que ia para o Calafate e Nova Suiça. Foto de 1947.
 











Santa Efigênia

Os bondes fechados chegaram na década de 1940 e duraram pouco tempo, antecedendo o lançamento dos trolebus. Este da imagem fazia a linha Santa Efigênia, até o Quartel do Quinto Batalhão, passando pela Avenida Brasil em toda a sua extensão. Foto da década de 1940.










Praça Vaz de Melo

Na imagem vemos bonde passando pela Lagoinha em direção à Pampulha, na época um lugar muito distante. Foto de 1950.











Praça Vaz de Melo

A Praça Vaz de Melo, localizada na Lagoinha, próximo à atual Rodoviária era completamente diferente da atual. Por lá passavam diversas linhas de bondes. Foto da década de 1940.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Secretaria da Agricultura

Neste prédio onde hoje funciona a RISP-Região Integrada de Segurança Pública, ao lado da Rodoviária, funcionava a Secretaria da Agricultura, ao lado da Feira Permanente de Amostras. Foto da década de 1940.

 










Bairro de Lourdes
Vista panorâmica do Bairro de lourdes, ainda pouquíssimo habitado. Se você conseguir definir quais ruas aparecem na imagem, deixe seu depoimento. Foto de 1945.
 












Praça da liberdade
Vista aérea da Praça da Liberdade mostrando um bairro de Lourdes ainda pouco habitado. Foto da década de 1930.

Centro

Vista parcial do Centro, a partir da Avenida Afonso Pena, ainda com pouquíssimos arranha-céus e coberta pelos fícus. Foto de 1943.

terça-feira, 4 de maio de 2010

 












Praça da Liberdade

A imagem mostra o Palácio Presidencial numa praça completamente diferente do que temos hoje. Foto do início da década de 1900.
 











Rua Bernardo Guimarães
A imagem mostra a Rua Bernardo Guimarães nas imediações da Avenida Afonso Pena. Foto de 1902.
 











Rua São Paulo

A imagem, tomada a partir da frente da Capela do Rosário, mostra o cruzamento da Avenida Amazonas com as Ruas São Paulo e Tamóios. Foto de 1902.
Instituto Oswaldo Cruz
Localizado na Rua da Bahia, nas proximidades da Praça da Liberdade, esta filial do Instituto Oswaldo Cruz passou depois a denominar-se Instituto Ezequiel Dias. Foto do início da década de 1920.
 












Praça da República

Vista da Praça da República, atual Praça Afonso Arinos, na qual aparecem a Faculdade de Direito, a Câmera dos Deputados, e, ao fundo, um detalhe do Grande Hotel, localizado onde hoje se encontra o Edifício Maleta, na esquina da Rua da Bahia com a Avenida Augusto de Lima. Foto de 1902.
Imprensa Oficial
Localizado na esquina da Avenida Augusto de Lima com Rua Espírito Santo, o prédio da Imprensa Oficial, menor do que é agora, já existia no início do século passado. Foto de 1902.












Estação General Carneiro

Em Fevereiro de 1895, à foz do ribeirão Arrudas, na margem esquerda do rio das Velhas, município de Sabará, foi assentada a pedra fundamental da Estação General Carneiro, no entroncamento do ramal férreo na Nova Capital com a Estrada de Ferro Central do Brasil.
Foto de 1902.
 











A Equitativa
Nas primeiras décadas da história de Belo Horizonte, cartões-postais serviam como veículos publicitários. Neste aparece o palacete da sucursal da empresa de seguros A Equitativa, inaugurada em 1919, na antiga Praça 12 de Outubro, atual Praça Sete, onde hoje está o Edifício Júlia Nunes Guerra. Foto da década de 1920.
Congresso Provisório
Edificação construída pela Comissão Construtora em 1895 na Avenida Afonso Pena, onde se encontra hoje o Othon Palace Hotel. Deixou de exercer sua função original logo nos primeiros anos da cidade, passando a ser utilizada para fins comerciais. No andar superior funcionou o Hotel Globo e depois o Palácio Hotel; embaixo, diversos estabelecimentos importantes, entre eles o Bar do Ponto, o café mais famoso de Belo Horizonte. Foto de 1902.
Residência do Coronel Júlio César Pinto Coelho
Lembrando um castelo, foi uma das primeiras casas construídas na Capital, na Avenida Afonso Pena esquina com Rua Tupinambás, onde posteriormente existiu a Casa Falci. Foto do início da década de 1900.
Visita de Santos Dumont a Belo Horizonte
Em 21 de Setembro de 1903 Santos Dumont visitou a Nova Capital de Minas, o que lhe rendeu apoteóticas manifestações. Além de registrar o fato histórico, o postal é em si uma alegoria em honra ao Pai da Aviação. Cartão-postal de 1903.